blog-america-barroca-01

Alegre e contagiante, concerto de julho será marcado por música antiga latina

Posted on Posted in NOTÍCIAS

“América Barroca” é o terceiro espetáculo da 20ª temporada dos Concertos Astra-Finamax

Engana-se quem pensa que música sacra é um estilo musical mais sóbrio, cantado apenas em igrejas e templos. O grupo Audi Coelum apresenta no dia 22 de julho, às 20h30, no Teatro Polytheama, a outra face da música religiosa, que pode ser alegre e contagiante.

Com o apoio de instrumentos como violino, flauta doce, cravo, viola de gamba, tambores e pandeiros, 11 músicos trazem ao público uma nova experiência musical com o concerto “América Barroca”, que integra a temporada 2017 dos Concertos Astra-Finamax.

O repertório é composto, em sua maioria, por obras de origem latina do gênero villancico – canções de origem popular que surgiram em vilas, durante a Idade Média, e que inspiraram compositores eruditos na elaboração de melodias e obras mais complexas. “Os villancicos foram músicas feitas nas Américas, longe da Coroa Espanhola e Portuguesa, para dançar e comemorar a religião”, explica o regente Roberto Rodrigues.

Na América, os villancicos eram cantados na liturgia e nas festas populares ligadas à devoção religiosa. Muitas músicas, por exemplo, retratam a relação dos religiosos do século XV com os índios e negros, como em “Toquen las Sonajas”, do compositor português Gaspar Fernandez (1566 – 1629), que revela o espírito festivo das comemorações religiosas.

Os interessados em prestigiar o concerto podem adquirir ingressos a R$10,00 na bilheteria do Teatro Polytheama. O total arrecadado da bilheteria dos Concertos Astra-Finamax é revertido 50% à Fundação Casa da Cultura, 25% ao Instituto Jundiaiense Luiz Braille e 25% ao Coral Infanto-Juvenil Pio X, todos de Jundiaí.

Palestra educativa

Além do espetáculo, o público também será agraciado com uma palestra educativa ministrada pelo próprio regente Roberto Rodrigues, que será realizada na Pinacoteca “Diógenes Duarte Paes”, às 19h, em Jundiaí.

“Durante a palestra explicaremos a origem histórica das músicas do repertório e mostraremos aos presentes os instrumentos utilizados, além de curiosidades sobre um deles em especial”, revela Rodrigues.

Músicos, estudantes e apreciadores da música erudita estão convidados para o bate-papo.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *