blog

Orquestra Sinfônica de Campinas traz repertório em homenagem à consciência negra

Posted on Posted in NOTÍCIAS

A orquestra marca o encerramento da temporada dos Concertos Astra-Finamax

Após a apresentação de seis espetáculos e da presença de orquestras e músicos de renome nacional e internacional, chega ao fim a temporada 2018 dos Concertos Astra-Finamax. Para encerrar com chave de ouro, a Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas realiza um concerto especial no dia 24 de novembro, às 20h30, no Teatro Polytheama.

Sob a regência do maestro Victor Hugo Toro e com a participação dos solistas Erika Muniz (soprano) e Saulo Javán (barítono), a OSMC apresenta obras em homenagem ao mês da Consciência Negra. O repertório contará com compositores clássicos e contemporâneos, como José Maurício Nunes Garcia, Joseph Bologne, Chevalier de Saint Georges, C. Gomes e os mais recentes Scott Joplin e George Gershwin.

“O grande destaque deste concerto é a Suíte “Porgy and Bass” de George Gershwin, um dos primeiros compositores do teatro musical, que transitou entre os estilos popular e o erudito”, conta Vastí Atique. “É um resumo da ópera Porgy and Bass, que tem uma das músicas mais encantadoras de todos os tempos: Summertime!”, completa a produtora cultural do projeto.

O concerto da Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas integra a 21ª edição dos Concertos Astra-Finamax, conta com a produção da Atique & Atique Produções Culturais e com o patrocínio das empresas Astra e Finamax.

Os interessados em prestigiar o concerto podem adquirir os ingressos a R$ 10,00 no Teatro Polytheama ou através do site www.ingressorapido.com.br. O total arrecadado com a venda de ingressos será revertido à Fundação Casa da Cultura, ao Instituto Luiz Braille e ao Coral Infanto-Juvenil Pio X, todos de Jundiaí.

Sobre a orquestra

Fundada em 1929, a Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas foi a primeira instituição do gênero a surgir em uma cidade brasileira fora de capital de Estado. Desde então, a orquestra encanta o público com obras de grandes compositores e privilegia o trabalho de artistas regionais. Atualmente, a OSMC tem como diretor artístico e regente titular, Victor Hugo Toro, e diretor executivo, Radamés Bruno.

Palestra Educativa

Realizadas sempre antes do início dos concertos, as palestras educativas têm atraído cada vez mais pessoas interessadas em conhecer as particularidades da música clássica. O musicólogo Daniel Motta ministra um último bate-papo, às 19h, na Pinacoteca “Diógenes Duarte Paes”, também em Jundiaí.

Desta vez, Motta se aprofundará no papel da cultura negra na música clássica. “O concerto é sobre a Consciência Negra. Todos os compositores são negros ou com temática negra, portanto no pré-concerto falarei do papel da cultura negra na música clássica”, conta.

Confira estas e outras informações acessando www.concertosastra-finamax.com.br ou a página do projeto no Facebook.

Programa
J. M. Nunes Garcia: Abertura Zemira “que expressa relâmpagos e trovoadas”
Joseph Bologne, Chevalier de Saint Georges: Sinfonía op. 11 no. 2
C. Gomes: Lo Schiavo – Recitativo ed aria – O Ciel di Parahyba
C. Gomes: Lo schiavo – Come Serenamente
S. Joplin: 3 Original Rags
G. Gershwin: “Porgy and Bess” – Suíte

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *